O porquê da alimentação Plant Based estar a transformar a Indústria Alimentar

1 mar 2021

Article

É o que muitos especialistas acreditam que acontecerá em todas as indústrias nos próximos meses devido à pandemia da Covid-19 [1] [2] [3]. Com milhões de pessoas em todo o mundo ainda confinadas e muitas outras a adaptarem-se a esta nova “vida normal”, muitas pessoas questionam-se de que forma o futuro poderá ser semelhante a vida que tínhamos, tornando esta transformação assustadora para alguns. Porém, a realidade é que a indústria alimentar está sempre a evoluir. O que levanta a questão, para onde irá?

Uma certeza é que a plant based irá desempenhar um papel importante no chamado novo normal dos consumidores. Durante o primeiro confinamento, a IPSOS realizou um estudo em que inquiriu 28000 pessoas de todo o mundo e concluiu que 79% desses consumidores afirmaram que procuram produtos mais saudáveis ​​e melhores para o meio ambiente [4]. E em alguns países, como Brasil e México, 91% dos inquiridos concordaram com essa afirmação. E com a intenção muitas vezes vem o crescimento. Na China, o mercado alternativo de carne vegetal deve crescer para US $ 12 bilhões em 2023, contra US $ 10 bilhões em 2018 [5].

Porque que se prevê que o consumo de alimentos plant based terá um crescimento exponencial? O que começou como uma “luta popular” contra a crueldade sobre os animais (ou seja, uma alimentação baseada em vegetais) rapidamente faz a transição para uma tendência adotada por celebridades desde Paul McCartney a Miley Cyrus. Já não é surpresa que existam mais de 94 milhões de fotos marcadas com "#vegan" e mais de 28 milhões com a tag #plantbased no Instagram.

Mas parece que os fatores para a mudança estão a alterar-se a um ritmo acelerado. De acordo com diversos estudos realizados, como é o exemplo do estudo realizado pela IPSOS (acima mencionado) os consumidores não procuram fazer apenas escolhas que sejam benéficas para si, mas também que sejam sustentáveis ​​para o planeta. Tornando as soluções plant based, as melhores alternativas para realizarem os seus desejos.

Os lançamentos de produtos plant based em padarias e pastelarias estão a crescer de forma robusta. Se olharmos para o número de lançamentos de novos produtos em panificação e pastelaria nos últimos 10 anos, concluímos que Panificação cresce 33% ano após ano, e pastelaria cresce 21% ano após ano. Se por último compararmos com o ano 2019, o crescimento é notável. Será que os especialistas estavam certos quando afirmavam que 2019 seria o ano do vegano?

Plant based: saudável e sustentável?

Então, uma alimentação plant based é mais saudável? Fazer uma alimentação/dieta apenas baseada em vegetais não significa que terá uma saúde perfeita; no entanto, se combinar essa alimentação com refeições balanceadas e ricas em nutrientes, certamente pode levar a ter uma boa saúde. Isto é comprovado em diversos estudos já realizados por todo o mundo, que nos mostram que, quando temos uma alimentação plant based onde ingerimos vegetais, como grão integral, leguminosas e frutas, conseguiremos reduzir o risco de doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, obesidade e outras situações de saúde problemáticas [6].

Em termos de sustentabilidade, os consumidores acreditam que ao alterarem a sua alimentação para uma dieta plant based, estão a melhorar não só a sua vida e a dos animais, mas também contribuem para tornar o mundo, um lugar melhor. Os produtos de origem animal usam cada vez mais recursos do que os produtos plant based. Muitos estudos revelam que deixarmos de consumir alimentos de origem animal poderá reduzir significativamente as emissões de carbono, o uso de água e o desperdício de produtos que acabam nos oceanos [1].

É notória, claramente, a preocupação dos consumidores de todo o mundo com questões relacionadas com a sua saúde e sustentabilidade, e claro por um bom motivo. Mas será esta uma preocupação duradoura? No setor alimentar, muitas vezes, uma atitude poderá ser mais duradoura quando os consumidores e empresas optam por torná-la uma prioridade.

Um grande exemplo disso é o HACCP, que é um sistema de gestão e processo para a segurança alimentar [8]. Após décadas de recalls em massa e protestos públicos, o HACCP finalmente foi adotado por um grande número de fabricantes alimentares a nível internacional e a sua implementação passou a ser obrigatória por muitos governos de todo o mundo [9]. Esta iniciativa acabou por ter um impacto muito positivo quer na saúde, quer na higiene dos consumidores de todo o mundo. Nos Estados Unidos, em 1985, com uma população de 237 milhões de pessoas, existiram mais de 31.000 casos de doenças provenientes da alimentação. Em 2017, com uma população de 325 milhões, registaram-se menos de 15 mil casos. Os fabricantes alimentares tomaram medidas drásticas para salvar a vida das pessoas e funcionou.

Agora, muitos consumidores questionam-se: será que a indústria alimentar tem a mesma consideração pelos animais? Para a saúde dos consumidores? Ou para o planeta? Ou ficará à responsabilidade dos consumidores continuar esta iniciativa com direção a um estilo de vida mais sustentável?

Ao assumir a responsabilidade pelos alimentos que produzimos, a indústria alimentar tem a oportunidade de gerar um impacto duradouro. Como padeiros, pasteleiros e chocolateiros, podemos esperar até que todos tenham uma alimentação plant based, ou podemos tomar medidas proativas através do fornecimento de produtos deliciosos, saudáveis ​​e sustentáveis ​​para nossos clientes.

Os nossos produtos Puratos

Substituir manteiga, ovos e leite pode parecer complicado, mas para o ajudarmos a começar, reunimos os nossos melhores produtos plant based de panificação, pastelaria e chocolate:

Ambiante: uma cobertura não láctea pronta para bater pronto a usar, com excelente desempenho em decorações e coberturas.

Mimetic: uma gordura especial à base de plantas que é conveniente, econômica e fornece uma verdadeira sensação de manteiga.

E muitos outros produtos. Se precisar de mais informação contacte o seu vendedor Puratos.

Quer saber mais, contacte-nos